13/09/2018 às 23h12min - Atualizada em 13/09/2018 às 23h12min

Burocracia não precisa ser empecilho para quem deseja abrir um negócio

Em um mundo cada vez mais dinâmico, tecnológico e conectado, os jovens estão conquistando grande importância no mercado de trabalho. Graças às suas ideias inovadoras, startups surgem a todo momento, revolucionando os negócios com praticidade, baixos custos e proximidade com os clientes.

Ansiosos em tirar o modelo de negócios do papel para atender vários nichos do mercado de maneira mais eficaz que as empresas tradicionais, muitos empreendedores não sabem, no entanto, como lidar com os obstáculos burocráticos, tributários e societários que afetam diretamente a viabilidade do projeto.

De acordo com o especialista em direito empresarial/societário do escritório PimentelBassul Advogados, Karison Pimentel, muitas startups encontram barreiras legais para atuar, sendo essencial recorrer a uma assessoria jurídica. “Ao analisar o modelo de negócios, é fundamental avaliar, inicialmente, se a ideia é economicamente viável e juridicamente possível ou adaptável”, comenta o advogado.

O especialista acrescenta que a regulamentação não deve ser encarada como um obstáculo para uma nova empresa. “Ao contrário, por meio da assessoria, os empreendedores têm condições de buscar na legislação atual opções que se adequem ao negócio proposto, tornando-o viável”, explica.

Entre as inúmeras dificuldades que podem ser encontradas na abertura de uma empresa estão o primeiro acordo entre os sócios sobre como o negócio deve funcionar, a sua confidencialidade, e até mesmo um futuro aporte de capital por investidor anjo ou transferência de tecnologia. “Por se tratar de negócios inovadores, muitas vezes existe o receio daqueles que desenvolveram o embrião do negócio ao partilhar as informações com aqueles que vão ajudá-lo a executar, como um investidor”, acrescenta o advogado.

Outro problema comum são os acordos verbais, que não fornecem a segurança jurídica necessária e podem provocar, futuramente, o desentendimento entre sócios a respeito de questões que deveriam estar resolvidas em contrato desde o início do processo de abertura da empresa.

Recorrer ao apoio especializado de quem tem expertise no assunto pode evitar muitas dores de cabeça e garantir que o negócio se desenvolva com pleno potencial. “Quando todas as regras são estabelecidas em contrato, resguardando as partes envolvidas, e as responsabilidades como tributação adequada e obrigações trabalhistas estão bem definidas, os empreendedores ficam livres para se preocuparem apenas com o desenvolvimento da empresa, em vez de perderem tempo lidando com a burocracia”, recomenda o advogado.

Gabrielle Tallon

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://ibatibaonline.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp