26/09/2018 às 11h43min - Atualizada em 26/09/2018 às 11h43min

Nova Política de Formação de Professores será implantada no ES

A melhoria da educação pública também depende da capacidade profissional de professores. Nesta sexta-feira (21), profissionais da educação estiveram reunidos para apresentação da Nova Política de Formação de Professores para o Estado do Espírito Santo.

O evento contou com a presença da secretária de Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Kátia Smole, que destacou a importância da ação realizada pelo Espírito Santo e da qualidade do professor na melhoria do aprendizado. "É uma alegria estar aqui e ver esse movimento. Sou formadora de professores e fui professora de escola pública.

Há pouquíssimos estados elaborando uma política de formação de professores. Todos temos responsabilidade pela formação dos educadores. Temos que fazer uma política com um regime de colaboração amplo, como está sendo feito aqui no Espírito Santo. Parabenizo pela iniciativa. O Espírito Santo também inspira o MEC".

Para o secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, "quando a gente olha o país, problemas não faltam. Mas gente tem que colocar energia na educação básica. Temos que entregar a todo brasileiro uma boa formação, uma educação de qualidade. É com essa visão que a gente trabalha. Temos que cuidar da educação para ela seguir em frente trazendo bons resultados. Teremos aqui no Espírito Santo uma política estruturada que está em construção, com contribuições dos municípios, das redes privadas e federal e também das instituições de ensino superior.

Esse encontro é o momento do desdobramento. A gente está aqui para fazer reflexão sobre esse documento que terá múltiplas utilidades. Seremos um dos primeiros estados com referencial de atuação do professor para aprimorar o trabalho que é realizado nas escolas".

A Política para a formação de professores do Espírito Santo está sendo elaborada de forma articulada com as redes municipais e com as instituições de ensino superior formadoras de professores do Estado, tendo em vista que a melhoria da educação pública capixaba depende da capacidade profissional de professores de todas as escolas públicas e que a formação inicial é uma parte imprescindível para a garantia dessa capacidade.

Todas as propostas relativas aos componentes da política estão sendo construída por uma equipe da Sedu com a assessoria da Fundação Carlos Chagas e contará também com o apoio do Instituto Península, da ONG Todos pela Educação, da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes), União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o Conselho Estadual de Educação do Espírito Santo, entre outros.

Assessoria de Comunicação / SEDU


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://ibatibaonline.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp