19/08/2021 às 12h30min - Atualizada em 19/08/2021 às 13h23min

Covid-19: aplicação de dose de reforço deve começar por idosos e profissionais da saúde, projeta Queiroga

Terceira dose de imunizantes no país ainda carece de mais dados científicos e não tem data para início, segundo o ministro da Saúde

Brasil 61
Divulgação/Marcelo Camargo/Agência Brasil
O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse nesta quarta-feira (18) que a aplicação da terceira dose de vacinas contra a Covid-19 no Brasil deve começar por idosos e profissionais de saúde. Queiroga afirmou que a aplicação da dose de reforço, no entanto, ainda carece de evidências científicas e que não tem data para início. 

Vale lembrar que o Ministério da Saúde encomendou um estudo para verificar uma eventual terceira dose em pessoas que receberam a CoronaVac. Autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Pfizer e AstraZeneca também conduzem estudos no país para testar a necessidade de uma dose de reforço de seus imunizantes. 

Durante a coletiva de imprensa, o ministro da Saúde também explicou o novo critério da pasta para distribuição de vacinas aos estados. Agora, o órgão faz a entrega dos imunizantes de acordo com a quantidade de pessoas acima de 18 anos que ainda não receberam a primeira dose. Antes, a distribuição levava em conta a quantidade de pessoas por grupos prioritários do Plano Nacional de Imunização (PNI). 

Segundo o Ministério da Saúde, a medida foi tomada depois do acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e com o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), após o envio de vacinas para imunizar todos os grupos prioritários. 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://ibatibaonline.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp