24/09/2021 às 19h20min - Atualizada em 24/09/2021 às 23h07min

Série B: Brusque perde 3 pontos como punição por discriminação racial

Punição foi dada porque dirigente da equipe catarinense ofendeu Celsinho (de joelho na foto), do Londrina, em partida da 21ª rodada da competição em 28 de agosto.

EBC
Divulgação


O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgou e puniu, nesta sexta-feira (24), o Brusque e o presidente do seu Conselho Deliberativo, Júlio Antônio Petermann, por discriminação racial contra o atleta Celsinho, do Londrina.

A pena para o clube foi uma multa de R$ 60 mil e a perda de três pontos na classificação da Série B do Campeonato Brasileiro, enquanto o dirigente foi suspenso por 360 dias e multado em R$ 30 mil. Cabe recurso à decisão.

Após a partida entre Brusque e Londrina, pela 21ª rodada da Série B e que aconteceu no dia 28 de agosto, o árbitro registrou em súmula as palavras ouvidas pelo meia Celsinho nos minutos finais do primeiro tempo: “Vai cortar esse cabelo seu cachopa de abelha”. E Júlio Antônio Petermann foi identificado como o infrator.

Assim, em 10 de setembro o Londrina ingressou com uma Notícia de Infração juntando o documento do jogo, o Boletim de Ocorrência registrado pelo atleta, um vídeo do segundo tempo da partida em que afirma ser possível ouvir alguém gritar “macaco” e matérias jornalísticas veiculadas sobre o caso.

A Procuradoria então enquadrou o Brusque e Júlio Antônio Petermann no artigo 243-G do CBJD, por “praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”. Além disso, por não fiscalizar o comportamento dos seus integrantes, o clube foi responsabilizado por violar o item três da Diretriz Técnica Operacional de Retorno das Competições da CBF e foi denunciado também por infração ao artigo 191, II, III do CBJD.

Durante a sessão realizada, de forma virtual, nesta sexta, Petermann admitiu que ofendeu o atleta: “Na realidade, o que aconteceu é que eles estavam entre o banco e o alambrado se aquecendo e ali e estavam xingando o Brusque. Teve uma hora em que me irritei e realmente proferi 'cachopa de abelha vai jogar bola'. Isso foi um momento inadequado, onde o jogo estava quente, o pessoal xingando a gente. Queria aproveitar e pedir desculpas, se eu realmente o ofendi, e a todo o pessoal que eu possa ter ofendido”.

Já Celsinho afirmou que levará o caso até o final: “É pesado e constrangedor ter que dar satisfação ao meu filho mais velho, de 14 anos, que entende mais, que as pessoas ainda usam esse tipo de crime. O maior peso, onde realmente me machucou emocionalmente, foi pelo lado familiar, ver minha esposa chorando, meu filho chorando, meu filho mais novo sem entender e eu tendo que explicar que ele não tem que aceitar isso. É por isso que eu vou até o final nesses casos, justamente por isso, por mexer com meu lado familiar”.

Com a perda dos três pontos, o Brusque, que tinha 29 na classificação da Série B, fica com 26.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://ibatibaonline.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp