15/11/2021 às 13h38min - Atualizada em 15/11/2021 às 13h38min

Concurso de Qualidade de Café de Ibatiba incentiva produtores e mostra força da mulher rural

O evento mostrou a força da mulher da zona rural, com duas ocupando os dois primeiros lugares da categoria cafés despolpados, além da mãe que cuidou do café do filho que mora em Vitória e ajudou na conquista do primeiro lugar na categoria café natural.

Divulgação/PMI

Os produtores rurais classificados como finalistas do Concurso de Qualidade de Café Arábica de Ibatiba 2021, que participaram do evento realizado na Câmara de Vereadores, foram unânimes em dizer que a iniciativa do município é um grande incentivo para continuarem investindo em café de qualidade. O evento mostrou a força da mulher da zona rural, com duas ocupando os dois primeiros lugares da categoria cafés despolpados, além da mãe que cuidou do café do filho que mora em Vitória e ajudou na conquista do primeiro lugar na categoria café natural.

O concurso foi uma realização da Prefeitura de Ibatiba, por meio da Secretaria Municipal de Agricultura, Indústria e Comércio, com o apoio e coordenação do Incaper. Concurso classificado como motivador, pela primeira colocada na categoria via úmida – cafés despolpados, com 85,7 pontos, Liliana Maria Gomes, do Córrego Vista Alegre. “É um incentivo para nós e para outros produtores, porque eles vão ver que conseguimos, então, podem acreditar que também conseguem, bastando um pouco mais de dedicação no dia a dia”, afirma.

Liliana destaca que produzir café especial é um trabalho duro que requer cuidado e dedicação, mas que, no fim, é compensador. “Nós trabalhamos em família, junto com meu pai, meu esposo, meus filhos e meu irmão, com muito amor, principalmente, amor”, enfatiza.

Tímida para dar entrevista, a produtora Lourdes Dias da Silveira, da Cabeceira do Rio Pardo, estava presente à premiação, acompanhada da filha Edilene que estava representando o irmão, Assildo Dias da Silveira, que acabou sendo o primeiro colocado na categoria Via Seca – Natural. Ele, na verdade, mora em Vitória e Dona Lourdes, emocionada, viu a filha receber o prêmio e acabou revelando que foi ela quem cuidou do café, o preparou, para alcançar a pontuação de 86,6 pontos. “Eu cuidei do café para ele e estou muito feliz”, conta, sem deixar nem tirar foto, porque tem vergonha.

Já a cafeicultora Elena Aparecida Moreno de Andrade ficou em segundo lugar, na mesma categoria Via Úmida, com 85,5 pontos, e conta que nunca foi cafeicultora, mas se empenhou na pequena lavoura que possui em Ibatiba (chegou a secar o café em seu apartamento em Vitória e conseguiu um surpreendente resultado, o qual ela coloca que foi conquistado com dedicação. “Quando a gente quer muito uma coisa e faz com muito amor, dá certo, muito certo, porque eu não tinha qualquer estrutura e consegui fazer”, conta.

O cafeicultor Eliomar Pereira de Amorim estava representando seu pai, David Paulino de Amorim, que classificou seu café em segundo lugar, na categoria Via Seca, com 86 pontos. E ele também colocou como gratificante ter a oportunidade de ser premiado por um trabalho que está no sangue da família. “Isso nos incentiva a trabalhar ainda mais, para conseguirmos o primeiro lugar, no ano que vem, e o concurso mostra que nossa terra de Ibatiba tem produtores de grandes cafés, sabendo que a determinação também faz a diferença”, enfatiza. “Só ter o produto e o produtor não se empenhar do plantio até o pós-colheita, não teria essa valorização”, completa.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://ibatibaonline.com.br/.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp